quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Poderia ser diferente...

As vezes gosto de imaginar N situações como se fossem um filme. Principalmente as que aconteceram diferente, ou as que poderiam acontecer. E imagino tudinho, até em desenho as vezes.

Poderia ter sido diferente


O amigo poderia ter sido marido.
Como também poderia ter sido padrinho
Como poderia estar ao menos na foto do retrato.

O amor platônico poderia ter sido real
Poderia ter acontecido de outra forma
Não seriam colegas
Não seriam uma transa a mais
Não seria um beijo frustrado
Não seria o fim da fantasia.

Seria o improvável que aconteceu
o amor que nasceu
A coisa mais incrível que alguém já viu
Poderia ser o pai dos filhos dela
a mãe dos filhos dele
A história mais épica, misturando platonismo, amores impossíveis, destino
e todo o improvável.

Como a história da sereia que observava o mundo ideal de longe
colecionando imagens e velharias daquele lugar
E de repente se transforma, e acontece o improvável.
A história adaptada da garota que vivia no litoral, e se apaixonou por um rosto virtual.
Descobrindo que seu objeto de amor, vivia mais perto do que ela imaginava.

Tão perto, mas tão perto, que a Cinderela chegou primeiro.
E o futuro se desfez.
Se remontando ao contrário, colando os pedaços errados e tortos...

O beijo épico se desfez. Nasceu um frustrado.
As descobertas juntos nunca se realizaram
A revelação não foi incrível
e ela não roubou o seu coração.
O seduziu por uma fração de segundos e nada disso fez diferença.

Podia ser diferente
Podia ter acontecido antes
Podia ter tomado atitude
Poderia não ser um trauma
Podia ser um menino
Ia levar o nome do pai
Edgar.

2 comentários:

  1. "A história adaptada da garota que vivia no litoral, e se apaixonou por um rosto virtual." - isso lembra a história do meu namoro, só que ele mora no litoral e eu era o rosto virtual haha.
    Também fantasio situações, mas aprendi que devemos agir ao invés de fantasiar, porque só assim as coisas se tornam reais e diferentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Waaa, que legal! A minha história, é a mesma que a sua, mas ao contrário. OKSAKOASKO

      Então, eu ajo sim. Eu quis dizer que fantasio as coisas que não aconteceram. Não por falta de agir, mas pelo fato de não ter dado certo e tal. Eu falei de mais de uma pessoa no texto, misturei tudo e publiquei. Ali no começo, no caso, eu me referi a um amigo que morreu ano passado. Então tipo, não tem como agir, já era, morreu. Só dá pra fantasiar....

      E por aí vai. :)
      Beijos!

      Excluir