quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Lenda


Quando eu era criança, minha mãe me contava uma história que contavam pra ela, quando ela também era criança. Fala sobre uma menina que tinha lindos e longos cabelos (será que era porque os meus eram grandes, ou será que isso virou uma influencia para que eu deixasse os meus crescerem?) e o rosto cheio de sardinhas ... 
As vezes eu ficava com pena, porque eu pensava que se tratava da minha própria mãe. Mente fértil, de criança.
Continuando: A menina havia perdido a mãe, e seu pai se casado de novo com uma senhora que também tinha uma única filha, mas não desejava ter outras crianças. Especialmente que não fossem dela. A madrasta não gostava dessa menina, pois a considerava um estorvo. Queria que apenas ela própria e sua filha herdassem os bens de seu novo marido.

E então eu perguntava:
- Então quem cuidava dela, mãe ?

E minha mãe respondia:
- Ela tinha que se cuidar sozinha depois que a mãe morreu. Acordava sozinha, e penteava seus cabelos. Penteava, e penteava, depois dividia no meio, e amarrava uma trancinha de cada lado da cabeça. Quando seu pai estava em casa, ele lhe penteava os cabelos, como a mãe falecida costumava fazer. E depois quando o pai voltava a viajar, ia cuidar da roça, que a madrasta lhe obrigava a fazer sozinha .

E seguia a história:
O pai não sabia de absolutamente nada, pois passava o mês inteiro fora trabalhando e só voltava ao algumas vezes. Logo, na frente dele, a madrasta disfarçava, e fingia agir normalmente com a garota.
Mas quando ele ia embora, e a pobrezinha voltava a ser destratada.
Eles tinham uma figueira enorme em suas terras, e a madrasta colocava a menina para vigiar a figueira o dia todo, para que os passarinhos não comessem os figos. E ameaçava:

- Se você deixar esses pássaros comerem os figos, eu vou cortar seus cabelos!

E então ela ia com uma vara nas mãos, e passava o dia inteiro espantando os passarinhos, para só voltar ao entardecer.
Um dia, a garota cochilou com o sol quente lhe batendo na cabeça, e os passarinhos comeram os figos. Sua madrasta descobriu, e como castigo tentou cortar-lhe os cabelos. Mas ela não permitiu, e a madrasta tomara de ódio, levou-a até a figueira e a enterrou viva.
Quando o pai retornou a casa e perguntou pela filha, a madrasta lhe respondeu que ela havia desaparecido, e que perguntou a todos os vizinhos, mas ninguém a tinha visto. O homem ficou desolado, e colocou todos os seus homens atrás da filha, mas ninguém conseguiu encontra-la.
Os dias se passaram, e um vasto capim cresceu envolta da figueira.
Um dia, o pai contratou um rapaz para carpir aquele capinzal que cresceu envolta da figueira, e quando o rapaz começou a bater a inchada, ouviu um canto de menina que parecia vir do chão. Dizia:

" - Não me corte meus cabelos, que meu pai me penteou
Foi o figo da figueira que o passarinho chupou
e a madrasta, me enterrou . ♪ "

O rapaz assustado, correu até o patrão e o avisou do acontecido. Voltaram ao pé da figueira, cavaram, cavaram e cavaram, até que finalmente encontraram: era a sua filha enterrada.
E seus cabelos haviam crescido, e virado aquele capinzal .
Amargurado, o homem voltou para casa como se nada tivesse acontecido, e voltou a perguntar para a madrasta de sua filha. Ouviu a mesma história, de que ela havia saído para brincar e não retornou mais.
Desmascarando-a, ele lhe agarrou pelos cabelos e a levou até seus cavalos.
A amarrou - exatamente pelos cabelos -, e os disparou com ela presa a eles.
(Não sei o que aconteceu a filha dela)
Fim.

É interessante, que depois de grande, descobri que os "senhores" costumavam fazer esse tipo de castigo aos seus escravos. Esse de amarrar aos cavalos e morrerem sendo arrastados. O que prova que essa história é muito antiga.
Detalhe: Minha mãe é baiana, e pra quem fugiu da aula de História/Geografia a Bahia foi o lugar de maior concentração de escravos na história do Brasil.
O que da a entender que talvez essa não seja só uma história distorcida sobre a Cinderela. Pode ser uma história meio modificada, contada pelos escravos. Suponho que seja uma história contada pelos escravos pois tem toda aquela coisa mística da menina morrer e os cabelos virarem capim, e a "alma" dela ficar cantando seu sofrimento, no lugar onde está seu corpo.
Interessante né ?
Tem também a possibilidade de a minha mãe ser muito boa em inventar histórias tristes, pois essa música que a menina cantava, na verdade é uma música de Belchior e Fagner. Chama-se AGUAPÉ.
Ela diz:
" - Capineiro de meu pai, não me corte os meus cabelos
minha mãe me penteou
Minha madrasta me enterrou
pelo figo da figueira que o passarinho beliscou ... ♪ "

Me desculpem por não contar com tanta emoção, é que eu queria dissertar mesmo.

Tábata Borges também é cultura, minha gente! Hahaha

13 comentários:

  1. caraca adoreiii...
    e ainda por cima foi pesquisar a musica
    você é de mais mesmo !
    mais nun eh pra se achar :P

    by:Andre Vinicius

    ResponderExcluir
  2. nossa, que ênfase destes a tal! ( minha mãe já me contou também...mas até ter lido a tua sábia, minuciosa e coerente analise da mesma. ela era apenas uma ¨histórinha de criança¨ agora, de fato, é uma real reflexão! (é...parabéns srta Tábata! são poucos os seres capazes de transformar ¨água em vinho¨.) - Márcio Vieira

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Márcio, você é um gentleman!
    Espero que continue visitando meu blog, sempre que puder. Te vejo como uma pessoa muito inteligente e sensível, é uma honra tê-lo aqui!
    E você também deve ser o único que ouviu a mesma história que eu hahaha, aqui em São Paulo ninguém há de conhecer ... Que legal, temos algo em comum! :D

    beijos querido <3

    ResponderExcluir
  4. vi no seu twitter que voce tem uma tatuagem *u*
    o que é?
    amo seus textos, beijos

    ResponderExcluir
  5. UHAUauhA, Sim eu tenho uma flor de lótus e um botão de flor de lótus nas costas. Em alguns posts meus, eu ponho fotos minhas e as vezes aparece minha tatuagem. No "Mr Confusion" aparece, e no "Partiu e seja o que Deus quiser ♪" tem fotos da tatuagem ^^.
    Obrigada pelo carinho, volte mais vezes *-* gosto quando falam comigo HUASHUAS
    beijos s2

    ResponderExcluir
  6. Eu me perguntei durante as 3 vezes que visitei o seu blog... O que torna essa estranha criatura adorável, tão adorável? Tábata, Você consegue ser tão versátil... Tão inteligente, tão moleca... É admirável ler o seu blog... Já te salvei no meu Favoritos... Espero ler mais e mais postagens...

    Eu não tenho o hábito de seguir ninguém, pois a maioria dos blogs, abordam assuntos clichês, enxem o blog de melosidades insanas e pensamentos tão comuns... Tão Ctrl+c e Ctrl+v...

    Amei seu blog...

    ResponderExcluir
  7. Poxa, obrigada! *-* Obrigada, obrigada, obrigada mesmo! Essas coisas me movem tanto :P
    Darei uma olhada no seu blog também, fiquei curiosa!

    Novamente, obrigada. Deixe um "oi" outras vezes que passar por aqui ^^
    bjs <3

    ResponderExcluir
  8. Eiiiita ^^
    minha vó me contava várias histórias também..
    mas boa parte eram engraçadas
    como por exemplo aquelas do papagaio..
    é, minha vó contava várias dessas u.ú
    ashuahsua
    estou deixando o meu oi =D

    bjs Tabatatinha =*

    ResponderExcluir
  9. Papagaio? oO OKSDKOSAKOSA
    Meu PAI me contava PIADAS de papagaios KOASKOAS

    <3

    ResponderExcluir
  10. Que bom que você se propôs a dividir com a gente este mimo,seu post é uma pérola em meio a diversos "mais do mesmo".Quem foi que disse que os assuntos dos blogueiros são sempre iguais,o exemplo está aí, você faz a diferença!Abraço carinhoso.Se tiver coragem e tempo de uma passadinha em meu blog.

    ResponderExcluir
  11. Ai que lindo! *-*
    obrigada!
    Claro que darei uma olhada, agora mesmo ;*

    ResponderExcluir
  12. QUE HITÓRINHA EM QUERIDA, HEHEHEHE, MANDE 2 BEIJOS Á SUA MÃE, E VOCÊ SEMPRE SE SOBRESAINDO, MUITO BOM.. A "MÚSIQUINHA" FOI ÓTIMO =/ QUE MEDOOOOO!!!

    ResponderExcluir
  13. Hahaha
    Mando sim Pp, querido <3
    E obrigada! *-*

    hahaha,mas não fique com medo não poxa, mó legal a história. Eu só acho meio triste ... Mas não chega a ser terror haha

    beijos querido s2'

    ResponderExcluir