quinta-feira, 30 de junho de 2011

Me moldar ... Pra que ?

Eu não me vejo como um ser humano sem sonhos ou sem personalidade. Até acho que tenho uma personalidade forte.
Meus amigos e parentes não discordam ... Sempre ouço uma tia ou outra dizendo que sou "decidida" desde criança. E sempre ouço alguns amigos brincarem que sou o "macho alfa".
Numa conversa, mesmo que eu faça um comentário ácido, se eu mudar de assunto, normalmente ninguém se atreve a voltar no assunto antigo e insistir.
Mas ainda assim, as vezes parece que me falta alguma coisa. Falta alguma atitude que me torne marcante.
As vezes eu tenho a impressão de que se for juntar todos os sonhos e aventuras que vivi, adotei de outras pessoas (É claro que não cheguei a realizar a grande maioria. Mas se ainda estivesse perto dessas pessoas como antes, talvez já tivesse realizado).
Se for parar pra pensar assim, eu praticamente já:
Viajei pro Peru
Fui madrasta
Fui hippie
Metaleira
Casei e me mudei pra um lugar frio (Sim, eu já tive adoração por dias frios. Pra vocês verem que absurdo! Logo eu, que sou praieira.)
Enfim. Tudo porque eram detalhes peculiares dos caras que me apaixonei, ou das pessoas que convivi, e eu acabei me moldando. Será isso uma falha na personalidade?
Sei que devemos ser maleáveis, mas seria isso, ser maleável demais?
Não me lembro de ninguém que tenha se moldado por mim ... Ou talvez, espere! Acho que sim ... Mas nunca chegou a tanto ... Ou chegou ? Foi só um ... Não me lembro.
Bem, o caso sou eu de qualquer forma não é ?
Como sou verdadeiramente? Quais são meus sonhos ? Como sou "eu" daqui a alguns anos de acordo com meu ritmo de vida ?
Isso faz lembrar de mim


Isso também ...

Porque me lembra um cano estranho que ficava na praia, antes mesmo de construírem o calçadão e a orla . Acho que passava algum tipo de resíduo naquilo, não me lembro bem. Deveria ser da tubulação de esgoto, só pode! Só sei que era enorme, e eu adorava caminhar por cima dele! Fazia parte do meu imaginário voltar a praia todos os dias, só pra andar com os pézinhos cheios de areia em cima daquele grande tubo! Eu imaginava todo tipo de aventura por lá ... Não tinha graça ir até a praia, tomar banho de mar e não passar por cima daquilo antes de vir pra casa!
Sinto falta disso. Naquela época eu era mais espontânea. Fazia mais o que queria, e me preocupava menos em me moldar aos outros.
Consequentemente era menos cômoda.
Mas não me lembro de momentos e atitudes tão espontâneas assim, depois de "adulta".
Talvez só alguma vez ou outra ...
Essa vez por exemplo:
(Ignorem o cabelo bagunçado ... Isso também fazia parte do meu Eu.)

Qualquer tipo de contato com animais me faz sentir mais espontânea, mais feliz, mais viva ...


Ou pelo menos com menos carros, menos gente cheios de salto e maquiagem, horários para cumprir e contas chatas para pagar.



Mas fico me perguntando: seria isso uma forma disfarçada por mim mesma, pra fugir da realidade e dizer que não quero crescer ?
Eu me questiono demais não é ?
Até perdi o foco ...
Me moldar não é? Será que existe um limite pra isso ? Penso que talvez eu deveria pensar mais em mim, e menos nos outros daqui pra frente.
O que aconteceria que eu esperasse mais que as pessoas se moldassem a mim, do que eu a elas? Seria bom ou ruim ?
E se eu tentasse metade de cada um ? Seria justo, não é ?
Mas as vezes tenho a impressão de que para me encontrar tenho que ser menos flexível ...
Que confusão --'.





2 comentários:

  1. Otima postagem, conteúdo muito bom.
    blog muito interessante.
    http://lixeira-net.blogspot.com

    ResponderExcluir