terça-feira, 31 de maio de 2011

André, finis et initium .

Eu queria uma palavra, que quisesse dizer Fim e ao mesmo tempo Recomeço ...

Ela tinha pensado não publicar o último recado de André, que dava um fim a saga por conter emails e um belo pé na bunda . 
Mas pensou e repensou após começar a escrever, e resolveu publicar.
(Afinal, o fim da "saga" precisava disso, e emails podem ser censurados.)
Assim como quando ela foi até ele no ônibus pedir seu telefone e se apresentar, e quando perdeu seu número decidiu que só iria parar quando não pudesse mais, fez o mesmo com o blog.
Todos os leitores já sabiam e esperavam ansiosos para saber qual seria o final de toda aquela loucura, ela não poderia simplesmente por uma questão de ego, desistir dessa publicação.

Email censurado ... ;)

Óh que pena pra ela, e que sorte pra moça!
Ele era uma pessoa incrível, já vista de longe.
Ela precisava, ela queria, de qualquer forma fazer contato com ele. Porém quase já imaginava que seria assim, pois antes de saber de tudo, já tinha seus espasmos de desânimos.
Eram avisos ocultos.
Mas não dava pra evitar a curiosidade enorme que ela sentia em descobrir pedaços da personalidade dele,
sobre o trabalho que a intrigava tanto ... Ele parecia ter tanto pra contar!
E ela ainda estava tão disposta a ouvir ...
Era algo além do que ela podia explicar.
E mesmo com esse "final" que poderia marcar um começo, mesmo diferente do que todos os seus leitores esperavam,
ao invés de ele lhe causar mais uma má impressão sobre homens e relacionamentos,
aconteceu o contrário.
Ela achou tão diferente, digno e surpreendente da parte dele dizer com toda a tranqüilidade e honestidade que tinha namorada.
Simplesmente porque era todo que ela sempre quis ouvir de um cara que namora.
Não era difícil levar um fora. Difícil era acreditar que relacionamentos sérios ainda tinham salvação.
De que adiantava os outros caras inflarem seu ego, com tentativas de aproximação mesmo namorando,
se depois, um dia ela também iria trocar de lugar com as namoradas?
Era tão difícil pra ela aceitar que "a carne é fraca". Era repugnante.
Como queria que algum namorado seu, tivesse sido assim tão franco e sutil com as outras garotas que se aproximavam.
E como queria que todos os outros rapazes comprometidos que ela já conheceu, tivessem agido assim para com ela.

Ah! Ela disse sim ....


Parabéns André, você é um dos poucos que me faz acreditar
que existem SIM homens de caráter.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Mr Confusion

Se um dia se cansar do seu jardim, trago flores pra você dentro de mim ♪

O título desse post desde quando estava nos rascunhos era "O último cara legal" mas hoje resolvi alterar para Mr. Confusion, pois cai melhor.
Ele ainda está se descobrindo. Eu já percebi, só ele que não quer assumir pro mundo que eu estou certa.
Começava assim:
'' O último cara legal? Não, duvido. Mas é quem eu queria que fosse... "
E eu queria mesmo.
As vezes tinha CERTEZA que é. E de uma forma muito esquisita e burra, eu tentava acreditar nisso vasculhando em cada detalhe.Mas ainda assim pensava: "Estou errada não é? Eu não sou mais criança, porque resolvi voltar a fazer isso?"
As vezes eu pensava que deveria ficar calada. Não se conta nada antes de acontecer, certo ? É o que minha mãe sempre diz ...

Lembram do post "O Amor que eu nunca soube dar" ? Pois bem, resolvi tentar compartilhar um pouquinho desse amor que eu nunca soube dar. Sair um pouco do quarto escuro em que me tranquei, e tentar me arriscar num amor um tanto quanto ... Inusitado. Não foi nada planejado. Mas últimamente era com ele que ocupava minhas madrugadas, e é por ele que eu vinha acordando cedo. E me estressando, as vezes .
Ele, de Campo Grande
Eu, de Praia Grande.
E tudo o que nós tínhamos em comum era a GRANDE distância.
Foi tudo muito de repente, e acabou da mesma forma que começou. Aliás, nem sei se começou ...
E agora cá estou eu, tentando falar de sentimentos DE NOVO.
Sei que amores virtuais são coisas que as pessoas não levam muito a sério. Eu sou uma dessas pessoas. E quando tentei por uma fézinha nessas coisas, viram no que deu:
O rapaz desapareceu. Hahaha
Não que eu quisesse me manter apenas virtualmente com ele, nós tinhamos lá as nossas desentendidas porque ele queria me ver logo ... Mas eu não queria ser afobada, e não me arrependo não, ainda bem que o "perdi" (:
Já estive mais cor de rosa (apaixonadinha) do que isso.
 Só não quero mais racionar sentimentos, nem felicidade. Talvez as coisas devam ser assim, pelo menos até o momento certo, mas como é que vou saber qual é o momento certo? Eu ein, PREFIRO VIVER!

Continuo com a mesma duvida de sempre, mas agora duplicada. Se antes eu não sabia o que era amor, agora já não sei nem o que é paixão. O que diferencia uma paixão de um "gostar"? E o que diferencia um "gostar" de uma "paixonite" ?
As vezes eu pensava que isso tudo não tinha nada haver, e deveria deixar pra lá. Normalmente eu pensava assim quando ficava sozinha. Depois ele usava a persuasão dele, e eu caía de propósito.
Aí eu pensava que seria burrice eu largar de mão essa história, e deveria ir até o "fim" pra ver no que dava.
Querem saber? É
Confuso.
Mas eu não me arrependo não. Tinha uma voz em mim que dizia pra eu prosseguir até onde eu não pudesse mais. E me diverti tanto com isso! Mesmo com esse final estranho.

E PRONTO, agora todo mundo sabe pra onde eu direcionava meus posts apaixonados.
 E ficava cada vez mais confusa, se eu pensava que tenho certeza do que sinto, todo mundo me criticava e balançava a cabeça em sinal negativo como se fosse dizer "ah, por favor, APAIXONADA por um cara que você nunca viu pessoalmente?" ... E eu pensava:
"Mas por que não? Qual o problema? É porque tudo que eu sei, é o que ele me conta? Quero entender ...."

Mas já compreendia um pouco quando todo mundo me repreendia. Não queriam que eu sofresse, nem queriam que eu caísse no conto do vigário, e muito menos que me transformasse naquelas idiotas que começam a namorar e esquecem do mundo e de suas vidas sociais.
Mas, HELLO gente, eu também não quero, acalmem-se. Eu não posso viver o tempo todo me protegendo do desconhecido, me deixem viver um pouco.

Todo mundo quer cuidar de mim, e na verdade o que eu quero é sair ...
Todo mundo quer cuidar de mim, e na verdade o que eu quero é cair ... ♪


Recentemente andei pensando ... Talvez  André tenha o mesmo fim ...
Será? ...

sábado, 28 de maio de 2011

André V

... Porém naquela mesma noite sua sorte mudou!



Procurou seu amigo no msn, e ele lhe mostrou as cartas.
Só a frase resposta para a pergunta:

" - Nossa Rapha, como você conseguiu ?! "

 - Sou analista de sistemas, esqueceu? Tenho muito mais facilidade pra essas coisas ...

Já bastava.
Ela sabia instintivamente que fez correto publicar em seu blog que ele era oceanógrafo, que trabalhava em Santos, que se chamava André (pois poderia inventar um nome fictício para manter o sigilo) ... Publicar sua foto ... E deu certo!
Ainda bem que era atentada o suficiente a ponto de fotografa-lo escondida no ônibus (paparazzi Hahaha), antes mesmo de resolver conversar com ele.
Por isso escreveu em seu blog:
- Ousem mais! São vocês quem criam suas oportunidades.
Inclusive, ela tinha isso como hobby. Fotografar e desenhar pessoas distraídas na rua ... Talvez ousar fosse seu novo hobby.
Chegou a encontrar sem querer pela web :

“Não precisa correr tanto, o que tiver de ser seu, as mãos lhe há de ir.”
Machado de Assis - Dom Casmurro

Tudo fazia sentido.
Ahhh Dom Casmurro ... Sem dúvida não havia menina com mais olhos de ressaca do que Tábata Borges, naquele momento.
Culpa das noites mal dormidas. Culpa da ansiedade que lhe fazia perder a memória.
André levaria um susto quando a visse, isso sim. Haha
O tiro já estava dado, seu amigo Raphael lhe disse:
- Agora é com você! Se não for ele ... Um mico a mais, ou mico a menos, que diferença vai fazer?
E saiu pra beber.
É lógico que quando ele disse isso, ela já estava na página do facebook a séculos, observando bem a foto que André usava no perfil e lhe escrevendo.
" Espero que ele leia ainda hoje! "


 - Sou rápida no gatilho, baby ;*


Agora só faltava encontra-lo pessoalmente!

E quando o encontrasse, como seria?
Só havia uma forma de descobrir ....

André IV

Ela não caiu da cama, fui derrubada dela.
Era sua mãe preocupada, indo pro trabalho do pai achando que ele havia sido sequestrado (mas foi só um engano) .
Ela se levantou então uma hora antes do horário que havia programado o celular pra despertar (ahh, aquele celular!).
Olhou pro relógio, viu que eram 7:00 da manhã. Cobriu a cabeça, voltou a pensar se conseguiria encontrar André hoje. Se ela deveria insistir, se ela deveria talvez ir mais cedo ...
Pensou em só levantar da cama quando o celular despertasse, mas logo o telefone começou a tocar, e ela teve que ficar de pé.


Odiava telefones, infortúnios.
Ligou o computador, ficou um pouco no msn, pensando que deveria estar comendo e se arrumando para montar guarda no terminal novamente.
Sua mãe voltou, seu celular despertou, começou a chover e ela permaneceu em casa.
Sua mãe disse:

- Você não vai voltar a encontra-lo.

E ela odiava ser desanimada. Ainda mais pela mãe, que infelizmente tinha ainda um certo poder de persuasão sobre ela.
Mas era certo que chovia, e aquilo iria prejudicar sua sinusite. E agora? O que fazer?
Será que ele pensava nela?
Será que ele pelo menos era hetero ? Com aquele tipo de abordagem do ônibus, com sua mãe lhe desanimando e com a sorte que ela tinha, era bem capaz de acontecer algo do gênero, só pra variar ...
Ela tinha quase certeza que ele a achava uma louca. Ainda mais se um dia chegasse a ler seu blog.
Inclusive perderia o interesse nela, de tanto que estava se jogando no pobre rapaz.

- Hoje não vou correr atrás, tomarei chá de cadeira.

Depois da primeira atitude, é um tormento ficar esperando

Bolou um plano quase diferente para a próxima vez ... Tentaria encontra-lo na semana que vem,
no mesmo dia, e no mesmo horário que o viu pela primeira vez.
Só desistiria depois que não tivesse mais idéias para por em prática!


Porém, naquela mesma noite ...

sexta-feira, 27 de maio de 2011

André III

Decidiu encontra-lo pessoalmente, na sorte!
Praia Grande era um ovo mesmo. Cidade litorânea, mas não deixava de ser cidade pequena. Seria muito fácil encontrar uma pessoa duas vezes num ônibus ...
Mal conseguiu dormir. Quando acordou no dia seguinte, se atrasou e teve que deixar para o próximo dia.
Mas estava decidida:
"Vou caça-lo no terminal. Não arredo o pé de lá enquanto não encontra-lo!!"
Pois "o" dia chegou. Ela novamente, mal pregou os olhos, acordou atrasada, comeu qualquer coisa, se maquiou e saiu correndo pro terminal. Era por volta de 12:20 pm e nem sinal dele no ônibus.
No caminho ela fez amizade com um rapaz bronzeado e de olhos azuis muito simpático. Era salva vidas e fazia Direito na faculdade Santa Cecília. Chamava-se Jeferson.

 "- Você vai ouvir agora uma das histórias mais emocionantes da sua vida, hahaha ... "

E então ele foi seu ouvinte, sobre a tal loucura que havia cometido para conhecer André. E revelou também que estava indo até o terminal apenas para caça-lo.
Quando finalmente desceram no terminal, ela lhe deu seu telefone, ele disse para ela visitar sua faculdade.

- Boa sorte com o rapaz André!


E ela seguiu para o mesmo banco onde ele estava sentado da última vez, e aguardou.
Aguardou muito.
Aguardou tanto que se distraiu, e começou a remoer porque conseguia lembrar das características dele, mas não verdadeiramente dele. Novamente era a maldita ansiedade atacando!
Mesmo assim, continuou a procurar um rapaz de cabelos cacheados, óculos e barba por fazer.
E então ela vê, um rapaz exatamente com essas características ... Ela o olha, ele olha de volta e sorri.
Ela pensa: "Nossa, isso está fácil demais! :s" E continua olhando.
Ele chega, lhe dá um beijo no rosto e ainda estranhando os olhos verdes (desde quando ele tinha olhos verdes?!) ela diz:
- Não te liguei ... Perdi seu telefone.
Ele:
- Perdeu? Você tem meu telefone??
Ela:
- Claro.
Ele verifica o dele:
- Tábata, Tábata ... Eu não tenho o seu número.
Ela:
- Claro eu só peguei o ...
E se cala. pensa " - Afinal de contas, QUEM É ESSE CARA??! "
Ele se senta ao seu lado, e ela lembra num espasmo: " - JESUS, É O NAMORADO DA ÁUREA?! "

(MICO DO DIA! ;$)


Ele se sentou ao seu lado, e ela chuta:
- E a Áurea, como vai?
Ele responde tranquilo:
- Vai bem, obrigado!

( HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA' ....... )


Puseram-se a conversar, até que o ônibus dele partiu, o vento esfritou, sua sinusite doeu, um outro cara lhe telefonou a convidando pra um cinema, mas ela não compareceu.
Quis falar com a melhor amiga, mas o telefone dela também havia desaparecido do celular.
Contou o mico pra mãe mesmo, que por sua vez, quase bateu o carro de tanto rir, indo pro mercado.
Mas ainda não havia desistido!
Amanhã, estaria novamente no mesmo lugar, 7:00 da manhã se preciso! ¬¬
Pois ela não gostava de deixar nada pela metade.

- Esse André deve achar que eu sou louca ...


Encontrei uma foto dele perdida aqui no celular ...
PQP, como ele parece o Leandro!



Por onde anda André ? . . .

André II

 ... Porém, enquanto ela estava no ônibus de volta pra casa ...
Ela flutuava! Estava cheia de orgulho de si mesma! Adorava quando cometia loucuras! Seriam coisas que ela contaria pros seus netos, filhos ... E amigos em happy hours!
Estava com a cabeça encostada ouvindo música, quando resolveu olhar o nome dele e o número em seus contatos, só para poder sonhar um pouco mais ...

Mas ONDE ESTAVA?!
Apressada, verificou as últimas ligações, pois ela havia dado um toque no telefone dele antes de ele descer do ônibus, pra ter certeza que só tinha bônus ...
Tudo apagado.

 MALDIÇÃO!

Onde está ????!
Teve vontade de atacar o celular pela janela!
Maldita técnologia que a odeia!!!!
Tem problemas com computadores, e justamente agora, TAMBÉM COM CELULARES!

- Isso só pode ser mandinga!

Ela resmungava, tentando controlar a voz.

- Hahaha, MALDIÇÃO! Por que essa má sorte dos infernos?! QUEM É O INFELIZ QUE TÁ FAZENDO MACUMBA PRA MIM??! Como isso pode acontecer?! ;@
Cocozão !!

Ria ironicamente.
Colocou o celular na bolsa da mãe, e não tocou nele o resto da noite, pois a vontade que tinha era de ataca-lo na parede!
Seria um sinal, lhe dizendo que ela não deveria encontrar o rapaz ?
As vezes ela era meio sensitiva ...
Mas ele parecia tão certo ....
Com certeza era um sinal!


Mas ela já havia elaborado seu plano "sujo" haha ...

quarta-feira, 25 de maio de 2011

André

Era dia de ir pra Santos resolver documentações com sua mãe. O dia estava bonito, com o céu limpo. Hora de observar muita gente pelas ruas e dentro dos ônibus ...



Então ele subiu no ônibus, e sem querer, ela não tirou mais os olhos de cima dele.
Pensava que era só mais um, mas quando ela deu por si, parecia que o mundo em volta tinha desaparecido.


Ela só olhava pra ele, aqueles óculos, a barba por fazer, o cabelo cacheado ...


Reparou que ele era tímido, e se lembrou de um velho amigo, com um jeito muito parecido. Torceu o nariz. Mas ainda assim, não tirava os olhos dele.
Olhou tanto, que ao chegarem no terminal, ele lhe sorriu. E ela, óbvio, sorriu de volta, sem graça por olhar tanto!
Desceram, ele se sentou num banco de frente pra onde ela estava.
Sorriram um para o outro outra vez.
Ela ficou mais sem graça. Aumentou o som nos fones de ouvido.
Então seu ônibus chegou, e ambos subiram no mesmo. Aquilo era coincidência demais!


Mas ela foi pro fundo do ônibus, e ele se sentou bem na frente, num acento único.
- " Frouxo! " ela pensou.
E continuou o olhando lá de trás. Resmungou algumas coisas para sua mãe, que mal ouvia, distraída com os próprios fones de ouvido, ouvindo música no celular.
De repente ela anunciou:
- Eu vou lá!
Sua mãe arregalou os olhos:
- DUVIDO!
Ela:
- Pois eu bato é uma aposta!
Trocou a música dos fones, de Marcelo D2 para Bruno Mars. "Girl in the window".
Ela não sabia PORQUÊ, mas aquela música lhe dava coragem. A tradução talvez falasse sobre uma garota que sofria de amor, mas era a palavra "window" que a impulsionava. Talvez porque a janela fosse a sua "porta" para um mundo novo. Não importa, vai muita dissertação em cima disso.
Ela caminhou confiante até o primeiro acento, se encostou na vidraça ao lado da catraca do ônibus e disse:
- Oi.
Acho que o assustou, pois ele respondeu espantado outro "oi".
Ela continuou:
- Tábata, prazer.
Ele:
- André.
Ela (após fazer qualquer comentário inútil sobre bluetooth):
- Sabe que eu estava pensando uma coisa meio estranha aqui, André?
Ele:
- O que?
Ela:
- Já parou pra pensar que talvez nós nunca mais nos vejamos?
Ele:
- É, provavelmente.
Ela:
- Por isso estou aqui. Você tem telefone, André?
Ele:
- Claro ... 88 .. etc.
Ela continuou enquanto anotava no celular:
- Você faz o que da vida André?
Ele:
- Sou oceanógrafo.
Acho que o coração dela quase parou. Ela sorriu:
- Sério?? Nossa que legal!!
Ele:
- E você? Faz o que da vida?
Ela quis enfiar a cabeça num buraco:
- Vou prestar vestibular --'. Sou pirralha.
Ele sorriu:
- Vai prestar para o que?
Ela:
- Biologia *-*
E não comentou sobre a segunda opção, que era Direito.
Ela anotou, voltou pro próprio lugar, e quando chegou a vez de ele descer do ônibus ela disse entre sorrisos:
- Vou ligar em!
Ele:
- Estou esperando!
Ai que sorriso tímido mais fofo.



Porém na volta para casa ....

Eles disseram, mas ela não acreditou.

(Cada cor, um caso)



O menino de longe disse:
- Eu te amo.
Mas ele jamais poderia ama-la. Pois gostava de meninos.
________________________________________________________________


O rapaz que dirigia o carro, passou o braço por seus ombros enquanto dirigia, e seguiu dizendo:
- [...] Eu não sei o que é direito, mas eu sinto uma vontade grande de te proteger ... Eu sempre vou te proteger daqui pra frente!
Ela se limitou a sorrir, mas mentalmente empurrou o seu braço, e disse friamente:
- Eu não preciso ser protegida.
Era mentira. Tudo que ela sempre quis era ouvir aquilo de alguém, e ele transformou a cena em algo cinematográfico. Mas era apenas por beleza. Ele não tinha verdadeiramente a intenção de cumprir o que dizia, mas também não queria partir os sentimentos dela. E ela sabia. Por isso apenas sorriu de volta, como se acreditasse em tudo.Ele disse simplesmente porque era bonito, e porque ele talvez sempre quis dizer aquilo pra alguém. Desiludido de encontrar a pessoa certa, disse a ela.
Mal sabendo que acabara de desiludi-la também, pois esses momentos "mágicos" são como os aniversários de 15 anos: Só se vive uma vez.

________________________________________________________________


Ela tremia de nervoso e ansiedade ... Não esperava que o tapa que viu sua amiga distribuir no namorado fosse tão real! Ela observava de longe, e tremia. Ele pegou suas mãos, sem se importar com a cena ao lado, e passando a mãos em seus cabelos disse:
- O que foi? Não precisa ter medo, eu estou aqui.
Ela não sabia o que fazer. Não sabia se se derretia, por estar ouvindo aquilo do garoto que estava apaixonada, ou se vomitava na cara dele, por saber que ele só estava fazendo uma cena barata para conquista-la, já que havia feito uma aposta com os amigos antes,. Ficaria com ela aquela noite, pois sabia que ela era apaixonada por ele, e a aposta era fácil. " - Eu tenho taco!" Ele disse, antes de seguirem para a casa dela. Mas seus amigos puderam caçoar de sua cara, no momento em que foi rejeitado, pois ele não esperava que a garota já soubesse de tudo isso, apenas por adivinhação.
Ninguém escolhe por quem vai se apaixonar, mas escolhe as atitudes que vai tomar, e as dela, quase nunca coincidiam com o coração.

_________________________________________________________________


Ele estava viajando num torneio de judô. Arrumou um tempo, telefonou pra ela e disse que estava com saudades. Muitas saudades! Disse " - Quando eu voltar, você vai naquela festa não é? Vá por favor, quero muito te ver!" E ela concordou em ir. No dia da festa, ela o viu de longe, e correu pra cumprimentá-lo com um sorriso! Mas ele apenas a olhou frio, e disse um breve "oi" como se ela fosse uma estranha. E voltou a olhar pra onde estava olhando antes, frio. Ela insistiu, mas ele não deu bola. Ela deu de ombros e foi caminhar. Um amigo dele precisou dizer a ela no meio da festa, que ele estava terminando o namoro. Já que estava na chuva, resolveu se molhar, terminou de curtir a festa sozinha.
Depois de uns dias ele se arrependeu, e pediu pra voltar. O coração dela se encheu de esperanças, e seus olhos quase brilharam, porém antes de ela dizer "sim", ele impôs: " - Vamos voltar a namorar escondidos! As pessoas nos atrapalham muito quando estamos juntos oficialmente." ... E ela voltou a ficar cinza. Era mentira, ele estava mentindo. Não era aquele o motivo, ele já tinha outra, e quis baixar o cargo dela para mera amante. Ela o mandou embora, e nunca mais abriu a porta de casa pra ele. Ele disse muitas vezes que a amava, mas ela sabia, era mentira.

_____________________________________________________________________


Eles estavam no ônibus indo pro colégio, haviam terminado, como sempre, mas não conseguiam ficar longe um do outro.
Não se falavam, mas ele sentou ao seu lado, e no meio do caminho segurou a sua mão.
Ela tremeu, e sorriu disfarçada. Começou a falar um monte de bobagens, ainda boba com ele segurando a sua mão. Então ele disse de repente:
- Casa comigo.
Ela riu, mas ele falava sério. Ela quase teve um tréco, quando percebeu.
Mas eles tinham planos e vidas diferentes, por mais que se amassem, não foi com ele que ela casou.
Mas dessa vez, só dessa vez, ela quase acreditou.








E sabem qual é o resultado? Amores estranhos .

E são tantas histórias que ela não contou,
e são tantas memórias que o tempo apagou,
formam versos, poemas ...
Cartas de amor ♪

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Canção da noite à uma velha amiga


Sinto lhe dizer, mas você perdeu.
De tanto trabalhar você esqueceu.
Você diz que não quer mais saber!
Mas isso não cabe a você.
Se não precisa de nada, o que você faz aqui?

É a forma de você se defender.
Só pensa em atacar, nem sabe o porque!
Eu já senti a mesma dor ... E amaldiçoei o meu amor.
Mas quando eu fiquei sem nada, foi que eu percebi:

Eu preciso, você também. Todo mundo precisa de alguém ♪

(Não importa que você agrida. Eu não estou dizendo que não é merecido. Só estou dizendo que ainda te gosto.)

Eu sei muito bem a raiva que dá. A gente soca as paredes sem se importar. Mas o que nos faz quebrar a cara de novo e de novo sem jamais desistir?
Eu sei muito bem, a tristeza que dá! A gente compra, conta, finge, mas jamais quer ficar.
E olha pra quem nos quer, como quem não quer mais.
E tudo que a gente quer, é ser deixado em paz. Certo ?
A noite vem e tira lágrimas dos olhos, o brilho da voz.
Você se sente traída, tem razão.
De tanto gritar até a garganta sangrar, você fecha os ouvidos pra voz que não quer calar, e ela diz:

Eu preciso, você também, todo mundo precisa de alguém.

E a noite vem pra escurecer o meu ar, e emudecer as palavras que eu queria tanto te falar.
Trás com o vento as canções, as suas velhas canções.
Milhões de versos sem refrões, nenhuma delas feliz.
Até que um dia eu fiz, e finalmente ela diz:

Eu preciso, você também. Todo mundo precisa de alguém.


Eu sempre pensei em enviar isso em alguma briga de casal.
Mas caiu muito melhor à ela.
Gosto muito mais dela.


quarta-feira, 18 de maio de 2011

Me encontra


Tô cansada de procurar por você
Me encontra por aí, me dá um sinal!
Pode ser num lugar que eu não espero, não precisa mais ser em bibliotecas ... Não precisa ser sem querer na praia. Eu já percebi que você é um perfeito pateta e que está atrasado!
Pode ser num bar,
pode ser via internet. Um dos meus emails é público só pra você me encontrar! ...
Pode ser pela rua, tanto faz, só me dá um sinal pra eu ver que é você.
É assim mesmo que vai ser?
Vai me entregar de bandeja pra todos esses idiotas ?
Vai me entregar de bandeja pra todos os caras que não me pertencem?
Cadê você?
Eu quero ainda ter fé quando te encontrar ...
Eu quero poder ouvir palavras boas sem achar que é clichê ...
Não desiste de mim, pois eu ainda estou tropeçando nas ruas a procura de você.
Logo você, que eu nem conheço o rosto ainda.
Ou será que eu conheço?
Me dá um olá, me manda um oi.
Me encontra, ou deixa eu te encontrar, aqui ou em Paris, em qualquer lugar ...

Eu nunca escolho o cara certo

Nem sempre o sorriso que trago, é a vida que levo ...

Não tá nem aí, ta me perdendo sem um pingo de noção
Estou frustrada, decepcionada. Ele está me perdendo ...
Ele vai me perder ...
E além de ele estar me perdendo, aquela doce amiga que eu planejava me acertar, ainda guarda mágoas de mim. Pior, pensa em vingança. Não estou dizendo que não é justo, até aceito a minha sentença. Mas não deixa de ser meio triste abrir seu coração pra alguém, e ver que a pessoa ainda está cheia de ódio. Na teoria é muito bonito pedir desculpas, mas na vida real, normalmente quando se pede desculpas, elas não são aceitas.
Não posso fazer nada infelizmente.
Voltando ao caso DELE, poxa, apesar de lindo e romântico, está me saindo também um perfeito idiota. Eu aqui, simpática, bonita [/me acho bonita. Posso não ser uma miss, mas me acho bonita mesmo assim], até meio meiga ... E o cara hoje (02/05) vindo falar de mulher pra mim ?
Poxa, quer ficar com outras vá, não fique mandando indireta, eu não estou amarrando ninguém!
Estou decepcionada.
Tão desanimada que estou até sem ar. Que droga.
Depois vem com papo furado que gosta de mim quando digo que não tem nada o segurando e que ele é livre para fazer o que quiser. Vem dizer pra mim que por ser livre pra fazer o que quiser, que está "comigo" e não com as outras ...
ENTÃO NÃO VEM RESMUNGAR PRA MIM CARALHO!
E sabem o que é pior ? Por hora vou deixar passar.
Mas deixa estar, gosto de dar corda para os outros se enforcarem.
Tá, se ele não presta, vocês sempre souberam e eu insisti de teimosa que sou, acho que agora é uma boa hora para aparecer o cara que realmente valha a pena, pois é só isso que falta. Aquele que deveria aparecer e cantar um:
"Por que seu namorado é um idiota e isso ninguém precisa provar! Tu significas muito pra mim e eu não quero te ver chorar ♪"
Porque TÁ DEMAIS né! ¬¬
Garoto imbecil, não está vendo que eu gosto de você ? Não dava pra continuar sendo amável e bonzinho, tinha que cagar no pau desse jeito?!
PORRA!



Estou sem respirar, volte a ser o meu ar ♪




[A semanas atrás, antes de voltar a vida boêmia.] 

terça-feira, 17 de maio de 2011

Frio

Os dias estão se tornando cada vez mais frios, logo o outono dará lugar ao inverno, que infelizmente aposto que será mais rigoroso que o do ano passado.
Odeio frio.

Eu sempre fico doente, sempre fico carente, gorda, sozinha. hahaha ...
E sempre passo o dia 24 de agosto (meu aniversário) com gripe ou dor de garganta .
No inverno passado, eu me apaixonei por um traste e terminei com ele na véspera do meu aniversário porque eu descobri que ele estava ficando comigo e com a ex namorada ao mesmo tempo.(:

" Homem que trai o pipi cai. "
Fudeu, ele mal tinha .

Eu sentia tanta falta daquele imbecil, que quando eu ia dormir, eu sentia o dobro de frio, de tanto que eu queria ser abraçada. Eu sentia tanto frio que tinha até adores no corpo.
As coisas me enlouqueciam! como eu depositava sempre a minha confiança no homem errado, e depois 
ainda ficava tendo abstinências por falta do corpo ausente.
E isso porque eu não considerava ele metade do que o Joe significava pra mim, ou seja: o namorado anterior.
Mas eu estava na merda, não tinha quem eu amava, e também não tinha mais quem bastava.
Foi foda.

A única parte boa do inverno é que posso passar o dia todo de moleton.

Acordei, são 7:00am. Estou escrevendo esse post aos poucos.
Bom dia manhã cinza!
Hoje não vou abrir o vidro da janela, pois nesse tempo tão estranho, puxo um ar tão frio quando respiro, que posso senti-lo cortar os meus pulmões. Se os dias seguirem assim, acho que vou enlouquecer.
Eu não gosto realmente de respirar no inverno. Dói pra respirar.
Minha garganta já está ruim.
Eu acordo de mal humor.
Será que alguém pode aparecer e me provar o contrário ? Alguém me dê uma saída pra esses dias sem cor, que consomem todo o resto de inspiração feliz que eu poderia ter para escrever ?
Poço de melancolias.
Onde está o céu azul?!
Quero me mudar para um lugar quente. Vou pro Ceará, ADEUS!

....

Novamente preencherei esse frio e a falta de alegrias com vidka? A felicidade instantânea ... Te aquece e te deixa eufórico.
Mas aos fracos, cuidado: vicie, e será difícil encontrar a saída. Acredite que felicidade instantânea basta, e você verá a verdade no dia da ressaca.
Ressaca alcoólica, ressaca moral ...

Que frio.

Como fazer o mundo parar em cinco segundos.

Quem nunca quis passar por isso, é um mentiroso.


E quem já passou por isso, sabe o que é se sentir num filme romântico por 5 segundos.
Isso sim faz o tempo parar.

A primeira vez que isso aconteceu comigo, foi com pizza *-*
Mas fui eu que fiz ¬¬
e fiquei morrendo de vergonha AHAHAHA.
Tinha 11 anos.


E com vocês?

Virada Cultural Santos no Sábado. Com apresentação da CPM22

Como o mundo dá voltas não é ?
Pois na minha pré adolescência eu ouvia:
" Nunca mais espero te encontrar, por tudo que você me fez passar!
Tantos dias sem entender, esperando por você: que não vai voltar! ♪ "
E pensava em QUEM? HAHAHA
No Carlos !
Ele foi meu amor pré-adolescente (passado sujo! hahaha).
Pois passei anos odiando-o, e hoje está aí, somos amigos comuns.
E com quem eu vou justamente a primeira vez ao show do Cpm22 cantar "Dias Atrás" entre outras ??
CARLOS DEL NERO. KKKKKKKK'
Isso é demais pra mim! haha
Fomos eu, ele, o Adriano (ex Mellanie) e o Fábio.
Uhuul, três só pra mim (hahaha, brincadeirinha ;x) !
Adorei o show, shows em locais abertos são muito melhores do que em casas de show! O ar circula, o acústico é melhor ... Nunca mais quero ir à Capital Disco ver shows hahaha!
Estou muito desatualizada, o Wally saiu da banda?! QUANDO?!
Enfim, logo depois disso fomos até o Coliseu do Rock, um rolezinho mais rocker, e lá encontramos vários amigos meus das antigas. Todos morcegos, claro.
Céus, baladas rockers são uma putaria! HAHAHA
Menina pega menina, com o namorado do lado, e ainda dá um perdido pra beijar o vizinho! HAHAHA
Depois falam que balada GLS que é podre.
Nem na Boullevard (dita própriamente: balada de Funkeiro) eu vi tanta cachorrada, hahaha, me diverti! Mas nem fiquei com ninguém. Apenas fui cupido dessa vez!
Me senti uma criança de 13 anos "agitando" parzinhos. Odeio isso, mas pelos outros até faço.
Os meninos coitados, uns mais feios que os outros. As meninas até que eram belas.
Rockeiros são sortudos, são horríveis e tem namoradas lindíssimas. (Pelo menos os que eu pude conhecer.)
Não fiquei bêbada, nem tonta, nem alta, nem nada. Bebi Ice a noite toda, praticamente uma noite toda. E nunca comi tanto amendoim na vida!
Mas me diverti, fazia tempo que eu não saía só entre garotos. Porque dessa vez eu e a Mell (aonde uma vai, a outra vai atrás)fomos para destinos diferentes. Ela foi para a House Party (ouytra festinha que rolou, como a Ibiza) e eu para a cidade de Santos assistir a tal Virada Cultural, que eu nunca tinha ido ver.
Muito bom, encontrei bastante gente conhecida, e conheci pessoalmente amigos de internet.
Estou me dando conta que conheço MUITA GENTE por internet. Sério. Vi muita gente que não me conhece, mas eu conheço, via web.




Preciso sair mais.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Ibiza Party na minha sexta feira.

Sexta a noite, hora de acordar
Salto alto pronto pra quebrar



Outro dia em algum lugar, e a luz negra que brilha deixa o coração no ar
Hora de voar


Não vai parar, ela vai se JOGAR

E o mundo é mais feliz, enquanto ela dança e ri! Igual uma criança diz que sempre foi assim

E a festa não tem fim ...

Outra noite, outra dimenção
O que é novo vira tentação
Cada DOSE uma SENSAÇÃO

E A SOMBRA DA VERTIGEM VOLTA A ESCONDER O CHÃO

Galeeera aprendi a como ficar bêbada! ... Sim, sério, eu nunca fiquei bêbada, e não foi por falta de bebida.
Não que isso seja ruim, não é. Posso beber a vontade, não falo enrolado, não caio pro lado, e não preciso de banho gelado (: [/até rimou.] ! Mas é que as vezes é tãaaao chato ver todo mundo ficar louco, e SÓ VOCÊ ficar tontinho.
Pois cheguei a Ibiza, que foi Open Bar (pior que mal bebi), fiquei uns séculos na fila do bar e quando finalmente peguei a bebida (vodka, lógico.) estava com pressa para ir até a pista de dança, então virei tudo praticamente de uma vez e fui.
Ual
Quando eu cheguei naquela pista de dança, cheia de fumaça, MUITA GENTE AGLOMERADA, luzes ... Hahaha, não deu outra, fiquei em outra dimensão! 
O único probleminha é que comecei a falar alto demais e um garoto que passou atrás de mim ouviu que eu queria beija-lo. Ops hahahaha.
Mas eu queria mesmo. E beijei. Mas não queria que fosse assim, entendem? haha
Foi legal em! A sombra da vertigem volta a esconder o chão mesmo!
Mas passou rapidinho, porque bebi pouco.

E são tantas histórias que ela não contou,
São tantas memórias que o tempo apagou,
Formam versos, poemas ... Cartas de amor ...

E querem saber? É muito bom estar apaixonada, mas melhor que estar apaixonada, é quando isso é recíproco. Se a pessoa que você gosta, SOME, sorry baby, tenho uma vida inteira pra viver, não posso passar o resto da vida choramingando em casa! O amor que me encontre! Ou ao menos diga que está vivo. --'

A festa foi encerrada com mais ou menos uma hora de antecedência, e rolou uma briguinha pra fechar com "chave de ouro". Um rapaz, que não citarei o nome, pois não sei se ele vai gostar haha, levou uma garrafada na cabeça pra preocupação geral. Mas está tudo bem agora.
Parti para um posto de gasolina beber, e voltei linda e bela pra casa de manhã.

Tô tranquila, mente sã.
Chego em casa todo dia de manhã ... ♪

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Meu irmão, meu ídolo!

Não cresça irmão, espere por mim!
Eu já vou ser adolescente, não cresça!
Eu vou entender as suas gírias, e eu vou ser tão legal que você só vai querer andar comigo!
Você não vai mais me chamar de idiota, chata, burra nem de criança. Você vai dizer com as suas gírias, que eu sou a melhor e que todo mundo quer andar comigo!
E eu, vou ser parecida com você!
Eu terei milhares de amigos como você, talvez até os mesmos! E vou ter um walkman igualzinho o seu, que só vai tocar músicas descoladas !
Eu vou pintar o meu cabelo de azul, roxo, verde, preto, assim como o seu. Porque eu adoro o seu cabelo!
Não sei se eu gosto de todas as músicas que você ouve, mas como é você não me importo de ouvir. Gosto de rock, queria ser como as letras das músicas que você escuta, mesmo sendo tristes e erradas.

Pouco adiantou, acender cigarro, falar palavrão, perder a razão ...
Eu quis ser eu mesmo, eu quis ser alguém, mas sou como os outros que não são ninguém.
Acho que eu fico mesmo diferente, quando falo tudo o que penso realmente.
Mostro a todo mundo que eu não sei quem sou, e uso as palavras de um perdedor
As brigas que ganhei, nem um trofél, como lembrança pra casa eu levei.
As brigas que perdi, essas sim, eu nunca esqueci, eu nunca esqueci. ♪


Eu ADORO essa música! Imagino que a moça que canta deve ser uma baixinha, de cabelo preto e curto. Tomara que seja assim, eu nunca a vi! Mas se fosse assim eu iria adorar ...
Será que eu vou ter uma amiga assim que nem a sua? A mais bonita e popular ? Com cabelos longos e pretos, unhas vermelhas e grandes, ar de quem sabe de todas as malícias e um cigarro na mão ? Sua amiga é muito bonita, é a mais bonita! Nem sonho em ser como ela, é sonhar alto demais ... Mas acho que posso ser bonita.
Será que vou ter um amigo Dj? Eu preferia ser EU a Dj. Muito mais legal.
É muito legal ficar observando você e seus amigos. Alguns tem um jeito misterioso, gosto disso! É mais legal ainda quando eles me dão atenção, já que é coisa rara.
Quando eu for legal como eles você vai querer sair comigo para todos os lugares!
Nós andaremos de mobilette e iremos juntos para o Halloween na Boullevard! Não vejo a hora de crescer e poder entrar nas festas que você vai! Você vai de múmia e eu de bruxa! Não será como agora, que você só me chama quando precisa de ajuda pra enrolar as gases pelo corpo, e no final, só poderei ficar te olhando entrar na festa, do banco de trás do carro.
Nossos pais são burros, eles não entendem como eu me sinto!
"Você não pode ir, é criança, acorde!"
EU SEI QUE EU NÃO POSSO IR ¬¬, Mas queria. Um dia eu vou!
Vou trabalhar nos patrulheiros como você, e usar aquela camiseta azul, igual a você!
E vou estudar nas mesmas escolas que você! Palmeiras, Gago ... Elas são tão grandes, e tem um ar de assombradas. Deve ser diferente estudar em uma escola com ar tão misterioso.
E não precisarei mais usar uniforme, vou vestida normal, como você!
Você deve fazer o maior sucesso no colégio, é o cara mais bonito de todos que eu conheço!!
O problema é que as vezes você é idiota ! ... comigo.
Mas na rua todo mundo te adora.
Eu queria que você fosse legal comigo sempre! Assim como é com todos os seus amigos ...
Por isso quero crescer e ser cool, como você e a sua galera!


Então por favor, não cresça, espere por mim!

*Publicando alguns rascunhos velhos, para que os novos não fiquem confusos.* 

Quando eu era criança, eu era FODA

Quando eu era criança, eu não tinha medo de nada! (Só do Freddy Krueger).


Como é engraçada a cabeça de uma criança né? Eu não tinha mais nem medo do escuro ... Não tinha medo de palhaços (tinha pena de palhaços, como seres bons, num mundo ruim: circos.), não tinha medo de boneco assassino. Mas tinha medo do Freddy Krueger, que faz você sonhar que é uma barata, e você morre no seu sonho de barata ... Hahaha, aff.
Eu via uma porrada de filmes de terror para imitar o meu "irmão" mais velho, Kennedy, e na hora de dormir, ficava apavorada! Então ele me fazia perder o medo, dizendo que o Freddy tinha medo de mim. Ele dizia:
- Tábata, eu falei com o Freddy e ele disse que hoje a noite ele ia vir aqui em casa me pegar!
Então eu:

- O Freddy vai vir pra cá?!!??!
E ele respondia:
- Sim, mas eu disse que você ia estar aqui. Eu disse "A Tábata vai te bater se você for lá seu idiota -'-" e então ele me respondeu "Óh não, a Tábata vai estar lá??? ÓH NÃO, EU TENHO MEDO DELA! Quando você estiver sozinho, você vai ver ..." Dorme aqui no meu quarto pro Freddy não vir me pegar ...
E eu ficava me achando a foda. Tipo "yeah, eu protejo meu irmão mais velho!" haha, e perdia o medo.
Eu também me achava muito inteligente!
Quando eu acordava de madrugada, e queria pegar água lá na cozinha, eu me cobria com um lençol branco, e fingia que era um fantasma. Até comprimentava algumas "assombrações e monstros" dizendo:
- Eaí, vamos lá assombrar aquela menina chata, a Tábata!

E passava super despercebida, sou esperta. Hahaha'

Sempre quis ser princesa, bailarina ...
Mas era a cena da menininha amassando a lata de raiva no filme "Os Batutinhas" que eu adorava!
Queria ser ela! hahaha ...
Pensava "acho que serei princesa depois que eu crescer. Agora quero ser forte e temida!".

Quando eu sentia tédio, e acordava de madrugada, eu ia até a sala da minha casa e ficava vendo televisão.
Acho que normalmente eu ia ver A Pequena Sereia, ou qualquer outro filme da Disney.
(Que hilário, antes eu não tinha medo da sala, nem do escuro e muito menos de vagar pela casa de madrugada)
Então eu ia de cinco em cinco minutos até a janela, pra ver se o Peter Pan aparecia pra tirar o meu tédio.

Aposto que foi a Wendy que nunca deixou ele vir ¬¬'

Pra mim, estilo era usar esse tipo de sapato e ter um canudo desses:


Na verdade, quero um canudo desses até hoje ... Onde eu compro isso?! ¬¬'

E pra finalizar, eu sinceramente acreditava que um dia ia poder fazer isso:


Pra mim, essa era a idéia que eu tinha do que eu poderia fazer quando fosse adolescente! Pois poderia sair sozinha, para procurar uma varinha mágica, e aprender a voar.
Mas era tudo segredo, claro. Adultos não acreditam nessas coisas! E os meus amigos eram muito burrinhos e inocentes para perceber isso. Era tão óbvio.
Só os meus cães podiam saber.

As vezes o meu irmão implicava comigo, rebeldia de ABORRECENTE sabe? Ele tinha ciúmes ...
Aí eu pensava:
"Por que ele não gosta de mim?"
Mas depois pensava bem, e achava que era divertido brigar com ele. Então eu mostrava a língua, e quando eu conseguia xinga-lo a altura, ele me elogiava! (louco ...)
Como na vez que ele me disse:
- Você é adotada! Na verdade a sua mãe te achou no meio dos repolhos podres da feira! ¬¬
E eu respondi:
- E você foi cagado! Quando sua mãe nasceu, sua mãe foi até o banheiro e saiu você! ¬¬
Ele sorriu e disse:
- Nossa, ta aprendendo em?!

Hahaha, babaca.


Como é FODA ser criança.





domingo, 8 de maio de 2011

Paranóia


Ela chega tarde em casa ... Uma da manhã ...
Por volta das 3:00pm ainda está acordada.
De repente sua mãe vai dormir, e sua cadela, Holly, pula de sua cama, e corre para o quarto da mãe, pruma cama mais confortável.
Não pode ir dormir, pois está com fome, e dormir com fome lhe trarão problemas de estômago.
Resolve ir até a cozinha fazer um lanche, mesmo estando só.
Silêncio.

Ela odeia aquele silêncio, mas odeia mais ainda tudo que corta aquele silêncio sem naturalidade, por isso desiste da idéia de ligar música no celular.
O barulho contínuo do motor da geladeira a deixa tensa, sem ela perceber. O click da porta do microondas também. Qualquer estalo a deixa em alerta!
Evita olhar para as janelas, espelhos, vidros ... Evita olhar para tudo que tenha reflexo, e sente muito medo de pensar e escrever o que sentiu em relação a vidros e espelhos no blog.
Pois tudo se torna pior, quando ela se expressa e pensa muito no assunto.
Mesmo tentando afastar da mente o pânico, e evitando olhar para os reflexos, ela olha o tempo todo para os cantos da sala vazia.
Mas não olha por muito tempo, com medo de irritar alguém.

Novamente sente medo, e olha para trás, quando escreve isso no blog.
Tem medo de contar, medo dos seus medos virarem realidade. Mas pra ela são realidade! ... Tem medo de se tornarem ainda mais reais, a ponto de ela ter que pensar neles de forma completa, sem precisar sabotar os próprios pensamentos, e se distrair para não pensar diretamente.
Liga o microondas para aquecer o leite na caneca. O som do microondas nunca lhe parece tão alto, até que cheguem as madrugadas.
Ela sabe que são três da manhã, e que isso não é nada bom.
Ela reflete: "Será que terei que ficar acordada até amanhecer, como das outras vezes? A Holly não dormirá comigo, está no quarto da minha mãe. Estou sozinha ...".
Chega a conclusão de que quer dormir. Espera poder dormir.

Come apressada, olha para todos os cantos, tem medo de dar as contas para todos os lados.
Olha novamente para trás enquanto escreve isso.
Verifica novamente duas vezes, pelo reflexo da janela de vidro do seu quarto se não há realmente nada atrás dela.
... Desiste de escrever quantas vezes ela olhou para trás, perdeu a conta.
Termina de comer, bebe o resto do leite frio. Não tem coragem nem paciência de ligar o microondas novamente. Bebe e observa o ornamento pendurado perto da porta da sala (cozinha americana).
É um Apanhador de sonhos, lindo com penas penduradas. Ela gosta tanto que até tem vontade de tatuar um. Mas aquele apanhador não deve gostar muito dela, pois sempre que ela o toca, dá azar.
Paranóia.

Ela termina de comer, e de volta ao seu quarto a mesma rotina: Mantém acesa a luz da cozinha (só não se atreve a ir até a sala), acende a luz do corredor, acende a luz do banheiro (primeira porta do corredor), acende a luz do seu quarto (segunda porta do corredor) e mexe no mouse do computador, para a tela acender. Agora que já trilhou um caminho de luz, pode voltar e apagar uma a uma.
É sempre assim.
Paranóia.

Volta meio de lado, não quer dar as costas pro vazio, fica perto das paredes.
Pega rápido sua escova de dentes no quarto, volta para o banheiro, mas não escova os dentes lá dentro. Fica na porta, de frente para o corredor, para poder vigiar qualquer movimento estranho.

Não se importa em se olhar no espelho, só não olha muitas vezes, demoradamente.
Esse problema com reflexos ... Ela nunca mais poderia ser narcisa novamente.
Enxaguou a boca, pensou: "Antes eu era pior, não tinha coragem nem de me abaixar para enxaguar a boca, com medo de dar as costas ou perder algum movimento estranho."
Voltou para o quarto apressada, saio de lá decidida: Dormir sozinha era impossível!
Entrou no quarto de sua mãe, e trouxe sua cachorra para seu quarto de volta na marra.
Sua mãe não queria permitir, mas ela nem lhe deu ouvidos. Sua mãe não sabia nem metade da "paranóia".
Põe sua cadela em cima da cama, tranca a porta rapidamente!

Senta-se na cadeira, e começa a blogar depressa. Tem medo de pensar, mas precisa escrever! Isso a acalma desde que era pequena.
Seu amigo Yeti fica online:
"Thiago Facuri diz: - Olá"


Ela expira aliviada, uma companhia a acalma, mesmo que seja virtual. Ela bloga e conversa com ele por msn. Tem alguns surtos de medo, mas consegue escrever até o fim.


Paranóia.