segunda-feira, 25 de abril de 2011

Um tiro no escuro


Ama-lo é como um tiro no escuro. Incerto ...
Eu, sou do tipo que controla, do tipo que sempre tem toda a situação sob controle, e deixo o cara brincar de mandar. Mas sempre quem dita as ordens sou eu. Ou quase sempre.
E ele ... Ele é do tipo livre, do tipo imprevisível. Ele vive o agora, e o amanhã a Deus pertence. Primeiro age, depois pensa. Hoje gosta, amanhã talvez.
E isso ao mesmo tempo que me joga num poço de inseguranças, me excita a tentar ganha-lo. Tenho essa coisa de tentar domar, roubar pra mim.
Ele não é monótono como os outros caras, e eu adoro isso.
Mas ao mesmo tempo, me dá medo de gastar toda a minha energia, e amanhã ele cansar de brincar de ser domado, e fugir pra outros campos, pra bem longe de mim.
Hahaha
A mim só vai restar a cela, e o cansaço.
Isso é um caso perdido, tudo conspira contra nós.
Então por que eu insisto? Gosto de quebrar a cara? Haha ...

Não sei dizer como, nem porque ... As vezes eu penso em deixar pra lá, as vezes eu penso em dar tudo de mim pra dar certo. Mas o que eu sempre faço, é deixar rolar. E seja como for, deixar acontecer.
Não consigo dizer se é bom ou mal, assim como o ar me parece vital ♪
Hahaha, me dá uma vontade gigante de continuar com isso, mas meu cérebro diz o tempo inteiro que é ilusão.
Queria que fosse que não.
Vou viver essa incerteza, vou dar esse tiro no escuro.
Hmmm, quem será? hahaha

Eu amo ele?

3 comentários:

  1. Quando Eu Leio o que vc escreve consigo até ouvir sua voz...é Ingrassado

    ResponderExcluir
  2. hahaha, e eu consigo imaginar você dizendo "Dá pra falar normal? Para de falar difícil ... --'"

    kkkkk'

    ResponderExcluir