domingo, 20 de março de 2011

Mais um troféu em suas estantes

Não me julgue, me ame.

Detesto a forma como esses garotos me tratam. Não os legais, falo da grande maioria que eu queria que fossem legais como os poucos. Quando eu era mais nova, só ouvia os comentários de que eu era "legal". Todos só ficavam comigo porque eu era "legal". Ou nem ficavam, eu era sempre a boa amiga, porque era "legal". É muito bom quando as pessoas te acham uma pessoa legal, gente boa ... Mas é uma grande merda quando SÓ TE ACHAM LEGAL. Eu pensava: "Não dá pra ser legal e bonita, não?".
Agora a situação mudou, os caras me acham bonita. E o pior é que agora são todas as idades, dos 18 aos 30 anos, não tenho nem a desculpa de dizer que são imaturos! É sempre a mesma história: "Você é muito bonita, por isso gosto de você!" Ora, vão ao diabo!! Sou tão legal, tenho minha personalidade, meus gostos musicais, minhas opiniões, projetos ......... E tudo que eles conseguem ver é a minha beleza? Será que é tão difícil ser legal e bonita?
Antes eu pensava que os garotos só se relacionavam comigo porque eu era muito amiga, divertida ... Caso contrário nunca arrumaria um namorado, pois beleza não era meu forte (eu nunca achei isso, só pensava que era o que os rapazes pensavam.). Agora, me sinto como se fosse uma embalagem vazia. Me olham da vitrine, e querem comprar, mas não sabem nem pra que sirvo. E sinto que a maioria, não tem nem mesmo intenção de descobrir! Querem sentir o prazer de ter, e depois, jogar de lado. Mais um objeto bonito e sem utilidade na estante. Essa sou eu aos olhos masculinos de hoje.
Não sei nem ao menos descrever o que sinto. Mágoa, indignação...
Será tão difícil pra eles, saírem da comodidade de suas vidas e enxergarem só um pouquinho que eu sou tão humana quanto eles? Que sou tanta dor e amor quanto eles? Como qualquer um de seus amiguinhos baladeiros ?
Me magoa ainda mais a forma fútil como me tratam. Isso não é justo, já tive decepções demais.

Olhe pra mim ... O que você vê?

Malditos homens.
Que deprimente.            .

sábado, 19 de março de 2011

Você pode ajudar a parar a construção de mais uma Usina Nuclear no Brasil






O Governo brasileiro, mesmo depois da catástrofe nuclear ocorrida no Japão, pretende construir MAIS UMA Usina Nuclear no Brasil, que será a Angra III. Diante disso o Greenpeace resolveu intervir com uma petição a nossa presidente Dilma Rousseff que PARE o Angra III.
Para isso, precisamos mobilizar quanto mais pessoas, e assinar esta petição. Não é difícil, tudo que você precisa é dar seu nome, idade e celular. Tudo será mantido sob sigilo. 


Eu já assinei, e você?

quarta-feira, 16 de março de 2011

Citação de "Jesus of suburbia" Eu quero sair de casa.



Viver e não respirar é viver em tragédia.

Vou fugir, fugir pra longe
Para encontrar aquilo em que acredito.
E eu deixo para trás
Este furacão de mentiras de merda!
Perdi a minha fé nesta cidade que não existe.
Por isso corro, fujo para longe
Para a luz dos masoquistas.
E deixo para trás,
Este furacão de mentiras de merda!!
Eu passei por isso um milhão de vezes
Mas não dessa vez!

Não sinto nenhuma vergonha,
não vou me desculpar
quando não há nenhum lugar pra onde ir!
Fugindo da dor quando se foi vitimizado
Contos de outro lar desfeito,
Estou de partida,
Vou sair de casa!

Quero partir ...



Me sinto cada vez mais deprimida por ainda estar aqui. Eu sabia, me doía um pouco quando eu dizia "essa cidade não tem mais nada pra mim" porque me dava a impressão de que eu estava renegando as coisas boas. A querida praia, a vida mansa, meus amigos ... Mas sinceramente? Não vivo mais isso de belas praias e amigos últimamente. É raro eu fazer algo diferente, como eu fazia nos dias de aula. Então estou cada vez mais certa, que é um erro permanecer em Praia Grande. Quero mais que antes ir embora. Não sei o que farei ...
Eu estou vendo pouco a pouco, até os meus laços mais fortes se dissolverem na minha frente. E não estou apaixonada, GRAÇAS A DEUS NÃO ESTOU APAIXONADA! Isso é algo que sempre me atrasou: romance. Não importa quantas vezes eu diga que amo, ou quantas vezes eu escreva que foi bom. Não tenho laços com mais ninguém. E isso é bom, pois não quero NADA que me segure aqui.
Não quero que nada disso pareça como revolta. Não é isso, entendam mais como uma vontade de sair do ninho. Cortar o cordão umbilical.
Dizem que não se deve contar planos antes de acontecer... Mas eu tenho blog justamente pra desabafar...
Vejo meus amigos seguindo suas vidas, e tenho tanto orgulho deles. Não é por copiar, mas sinto a mesma necessidade de sair de casa, ir pra uma cidade novo e ver o que acontece.
Eu preciso acreditar em mim. Sei que meus pais não vão acreditar, então só depende de mim pra sair daqui e me "aventurar" mundo a fora.


Me desejem sorte ...

quinta-feira, 10 de março de 2011

Sonhos de criança, e todas as outras fases ...



Quando foi que os sonhos de criança se perderam, que eu nem percebi?

Quando eu era criança, sonhava em enviar cartões de natal para as pessoas que eu conhecesse no futuro, e costurar bonecas de pano. Me lembro disso as vezes, em lapsos de memória.
É engraçado como essas lembranças vem, pois eram da época em que eu andava dentro do carrinho de compras dos meus pais, observando tudo calada, enquanto eles conversavam coisas chatas de adultos. Me lembrei dessas coisas, agora que abri um blog, com imagens de neve e cartões de natal.
Eu também achava que quando eu crescesse ia nevar hahaha, deve ser por causa desses filmes "americanizados" ahaha. Mas eu era uma gracinha.
Hoje em dia eu odeio frio!
Sou dessas que vive estirada na praia, mas no resto do ano sou branca como uma lagartixa! E se pudesse, viveria de canga! Praieira de carteirinha (não vem ao caso).
Quem diria ... Eu que já gostei de dias cinzas. Na minha pré-adolescência é claro.
Não é incrível como vivemos tantas fases? E em todas elas, eu sempre pensei ser mais adulta, mais inteligente. Hahahaha, já diria uma música do fresno:
" Eu tinha 16 e achava que sabia demais, o que eu tinha era um quarto e o dinheiro dos meus pais ♪ "
Vivo cada fase ao contrário: Quando eu era criança, era grande. Hoje sou grande e sou criança.

Uma imagem vale mais que mil palavras


Dedicado a todas as pessoas que ainda amo, mas não tenho aqui comigo.


quarta-feira, 9 de março de 2011

sábado, 5 de março de 2011

Meu comentário sobre o filme Bruna Surfistinha



Acabei de ver o filme Bruna Surfistinha online. Vi online porque ninguém quis ir ao cinema ver comigo, só sabiam criticar, dizer que só tem putaria, que ela é uma vagabunda e que o filme não presta.
Pessoalmente, nunca achei a verdadeira Bruna Surfistinha, Raquel, grande coisa. Não por ser puta, mas quando fiquei sabendo da existência dela, só vi mais uma aspirante a BBB querendo se aparecer na televisão. Talvez não seja mais que isso mesmo. Mas o filme é incrível!
Aquela revolta dela na adolescência, entendo que não é bonito, mas entendo e me identifico. Aliás, minha identificação com esse ser, que aos olhos dos outros é tão imundo, foi além! Na minha opinião, todo esse preconceito não passa de recalque. Comer puta todo mundo quer, prestigiar é que é difícil! Porque elas são a escória da sociedade, e tudo que vem delas é "sujo". Puro preconceito, PUTA TAMBÉM É GENTE. De repente só é menos hipócrita que o resto.

RECOMENDO ESSE FILME A TODOS!
E NÃO, ELE NÃO TEM CENAS TÃO ERÓTICAS DE SEXO EXPLÍCITO DIFERENTE DE NENHUM OUTRO FILME NACIONAL!

Sabe o que mais gostei ? Ela tem personalidade em certo ponto. Aposto que a maioria das meninas que estão lendo esse blog agora, não teriam coragem de sair do conforto de casa aos 18 anos, pra ser puta, perder a virgindade com qualquer velho xexelento e nem ao menos se sentir amada, porque é assim que se é vista quando se trabalha com isso: você é mercadoria. E mercadoria BARATA. Mesmo que tivesse coragem de sair de casa, e transar com meia dúzia de caras, com certeza depois ia surtar e correr de volta pra casa!
Sinceramente, é exatamente o que eu faria. Mesmo que fosse com rapazes bonitos e ricos, se for por falta de velhos xexelentos.
Mas a Bruna não, ela saiu por escolha dela, e aguentou até onde ela pôde! No filme ela diz que tinha uma meta. Não sei se realizou. Mas ela diz "Depois de tudo isso acho que eu fiquei menos egoísta. Se eu não tivesse saído da casa dos meus pais, talvez tudo tivesse voltado ao normal. A Bruna nem teria existido.Mas só a Bruna poderia chegar a essa conclusão, não a Raquel. Eu combinei comigo mesma que só ia deixar de fazer programa depois que conseguisse uma grana pra ficar tranqüila. Pra isso eu precisava de mais 800 programas. SE UM DIA EU SAIR DESSA VIDA, EU QUERO SAIR COMO EU ENTREI: ASSUMINDO QUE FOI UMA ESCOLHA QUE EU FIZ."
Não preciso dizer mais nada, se não fossem as drogas terem subido a cabeça dela, com todo o glamour e luxúria que ela teve, eu diria que ela sempre foi personalidade PURA.
Mas o que muita gente não entende, é que mesmo com tantos tentando ajuda-la, ela é o tipo de pessoa ou estava no tipo de situação, que só iria aprender errando.

O que acham?

O lixo e o luxo



E hoje eu descobri, que tem pessoas que quando não usam o dinheiro que tem pra se enfeitar
Nem suas boas maneiras pra disfarçar
São o que tem de mais podre pra se olhar.



Molduras boas não salvam quadros ruins ... ♪